Facebook Twitter Google + YouTube
Máquinas utilizadas na limpeza incomodam moradores do Centro Histórico de Guimarães

Máquinas utilizadas na limpeza incomodam moradores do Centro Histórico de Guimarães

Ambiente13 de Julho, 2017 10:36

A limpeza manual, com recurso a vassouras, poderá regressar ao Centro Histórico de Guimarães, para garantir a tranquilidade dos moradores. A informação foi prestada pelo Presidente da Câmara, em resposta a uma intervenção do Vereador da CDU.

No período antes da ordem do dia, José Torcato Ribeiro mostrou-se preocupado com os incómodos causados aos moradores que, ao romper do dia, são obrigados a ouvir o barulho dos equipamentos utilizados na limpeza de ruas e praças, pedindo uma solução. "Os métodos utilizados na limpeza do espaço público são demasiado violentos", disse, ao dar conta que tem ouvido a reclamação de moradores do Centro Histórico, queixando-se que "o compressor faz muito barulho". "Querem ter pessoas a viver, mas faz sentido criar condições para que as pessoas tenham sossego, assim não pode ser, pois pedem tolerância para com o barulho causado pelo funcionamento dos bares e, depois, acordam as pessoas de madrugada com o barulho das máquinas de limpeza", observou o representante da CDU, pedindo que sejam utilizados equipamentos silenciosos. "Se não existirem, porque não lançar o desafio às universidades para investigarem e, assim, possam surgir", acrescentou, desafiando os serviços a serem "audazes". "Há moradores num espaço estratégico e, por isso, tem de compatibilizar todos os interesses: o dos comerciantes, os moradores e das festas", alertou Torcato Ribeiro.

Na resposta, durante a reunião, o Vereador do Departamento de Serviços Urbanos da Autarquia afirmou, peremptório: "não tenho solução. A limpeza tem de ser feita antes do dinamismo da vida diária do Centro Histórico". "Intercalamos os espaços para não aborrecer as pessoas. A Vitrus tem investido no material mais adequado. Ou temos o Centro Histórico limpo, ou... É um equilíbrio muito difícil de gerir". 

O Presidente da Câmara interveio para dizer: "temos de ter atenção e encontrar solução, pois as pessoas têm direito ao descanso". 
Depois, no final da reunião, Domingos Bragança confessou que os moradores já lhe fizeram saber que "acordam com o barulho das máquinas de limpeza". "Acho que eles têm razão e é preciso encontrar uma solução, nem que se tenha de voltar ao método antigo da varredura, em que a vassoura era utilizada pelos funcionários da limpeza, fazendo esse trabalho nas zonas mais sensíveis", admitiu, vincando: "as pessoas têm direito ao descanso.

"Se for possível obter equipamentos eléctricos que não façam esse barulho, melhor! Senão teremos de adoptar medidas de trabalho manual. É mais caro, mas temos de o seguir. Já tenho dado essa instrução e já falei com o Sr. vereador Amadeu Portilha e vamos alterar em alguns locais da Cidade esse modo de proceder. Não pode ser generalizado, senão temos um pelotão de pessoas a varrer a Cidade", sustentou.

Vídeos recentesver tudo

Rádio Santiago em Direto

Cantinho do Puff

Farmácias de Serviço

Guimarães

Farmácia Lobo (Permanente)
Avenida de Londres, 284

Vizela

Farmácia São Miguel (Disponibilidade)
Rua Dr. Abílio Torres, 442

As nossas publicações

Desenvolvido por 1000 Empresas

Contactos

Edifício Santiago
Rua Dr. José Sampaio n.º 264
4810-275 Guimarães
Tel.: 253 421 700
Email: geral@guimaraesdigital.com